Ituzaingó

Justiça para Índia: a tik-toker e modelo que sofreu violência de gênero na Argentina e continua sendo revitimizada no seu país

Só quero viver em paz“, explica Fabiele, melhor conhecida como “Índia”, em um dos seus últimos vídeos postados nas suas redes sociais. Nele, a atriz, modelo e influenciadora relata um episódio de revitimização que teve que suportar ao ir à Delegacia da Mulher, no Brasil, na busca de assessoria jurídica para o caso de violência de gênero que teve que enfrentar na Argentina por parte do seu ex-parceiro e pai do seu filho.

Hoje me encontro no Brasil com meu filho de quatro anos, fugindo de toda a violência que sofri na Argentina. E quando eu fui procurar ajuda na Delegacia da Mulher no meu país, me maltrataram e negaram a informação pra lutar pela guarda do meu filho. Estou desesperada“, contou Índia em um post feito na terça-feira à tarde na sua conta do Instagram.

Violência que não tem fim

Em 2019, enquanto ela residia na Argentina, Índia denunciou seu ex por assédio, agressão e maus-tratos, muitos deles registrados em vídeos que o mesmo acusado fez da Índia em seu cotidiano e em presença do seu filho. “Fiz todos os boletins de ocorrência possíveis na Argentina, mas a justiça apoia e encobre o agressor, mesmo havendo todas as provas necessárias para colocá-lo na cadeia“, detalhou em sua postagem nas redes.

Desde o ano da denúncia, Índia queria ir para a sua cidade natal com o seu filho para fugir da violência. Porém, poucos dias antes da tão esperada viagem, seu ex-companheiro lhe fez uma contra denúncia para impedir seu retorno ao Brasil.

Além disso, o acusado não autorizava a transferência do seu filho para o Brasil e lutava pela custodia, o que levou a Índia e seu filho a continuarem suportando as violências. “Ele gasta cem mil pesos em uma carta para mandar ao juiz, para me ferrar, mas não dá nem um peso para o seu filho. Diz que não nos deixa viajar porque ‘se preocupa com a saúde do seu filho’, quando na verdade ele nunca se importou com ele“, comentou Índia em uma história no Instagram.

Finalmente, em meados de abril de 2022, Índia e seu filho conseguiram retornar ao Brasil, mas a violência continua. Na tarde desta terça-feira, 21 de junho, Índia foi à Delegacia da Mulher, no município brasileiro de Engenho Velho, e encontrou-se com uma mulher que lhe respondeu “de um jeito ruim” e “gritou pra ela, apontando o dedo”, segundo a modelo nas redes sociais.

“Preciso da custodia do meu filho para conseguir viver em paz com ele. Estou muito aflita, triste, desesperada. Eles não podem me tratar assim em uma instituição para mulheres. Sou uma mulher que está pedindo ajuda e estão me negando a informação que eu preciso. Agora, o que eu preciso é do apoio da justiça brasileira, um advogado brasileiro que me ajude no meu caso, que é extremamente urgente”.

Três anos atrás, Índia fez todas as denúncias correspondentes ao seu ex na Argentina. Até conseguiu obter uma restrição de aproximação, que não foi renovada por falta de assessoria jurídica. “Quando o denunciei por violência de gênero, o juiz considerou a denúncia como ‘violência familiar’. Meu ex me filmava e me insultava quando eu queria sair do apartamento. Estando com meu filho nos braços, ele perguntava a ele quem pagava por tudo, deixando claro que a minha renda era muito baixa e que basicamente era ele quem sustentava nós dois”, disse Índia em 2019 depois de denunciar seu ex-parceiro.

No mesmo ano, Índia saiu do apartamento do seu ex e teve que morar nas ruas por um tempo. “Tive um mês de merda. Fiz coisas que achava que nunca faria, só para ter dinheiro para ficar com meu filho. A justiça argentina me deu as costas. Vou de um lugar para outro sem ter respostas, sem ter uma tutela de urgência“, acrescentou em um post de 2019 na procura de ajuda na Argentina.

Este ano, antes de deixar o país, Índia conseguiu ter acesso a um advogado “empático e honesto”, como ela mesma definiu, que a ajudou a voltar ao seu país com seu filho. “De qualquer forma, continuaremos na luta”, declarou a modelo no seu último dia na Argentina.

Atualmente, Índia e seu filho encontram-se no Brasil, onde a influenciadora continua lutando para erradicar a violência machista da sua vida, procurando o apoio da justiça brasileira e um advogado para acompanhá-la no processo judicial, enquanto seu ex-parceiro continua nas ruas. “Ele está obcecado por mim e não me deixa viver em paz com meu filho. Diz para mim que não sei fazer nada além de “rebolar a bunda no TikTok”, que sou uma mãe ruim e que não tenho valores. Ele me manda mensagens de celulares diferentes, mesmo eu o bloqueando constantemente. Eu só quero que esse homem saia da minha vida de uma vez por todas“, concluiu.

Tambien te puede interesar  “Donar vida en mi escuela AUPI”: cuando la donación de sangre se convierte en un proyecto institucional

Radio Kamikaze en Vivo

EN VIVO

Melina Alderete

Escritora, periodista. Conductora y productora radial en Radio Kamikaze. Otaku empedernida. Ávida lectora, cuando tiene ganas. Fan del cine y los dibujos animados, de todo tipo y clase. Se considera una "inventora serial" que siempre se trae algo entre manos... En definitiva, un bicho raro, de otro planeta, pero que escribe. ¡Una marciana haciendo crónicas! Mail: unamarciana.haciendocronicas@gmail.com Instagram: @yo.marciana

Artículos Relacionados

0 0 Votos
Ranking del artículo
Suscribirse
Notify of
guest

0 COMENTARIOS
Inline Feedbacks
Ver todos los comentarios
Volver al botón superior
OK
Diario La Ciudad
Hola, mandanos un mensaje si queres recibir noticias en tu celular en tiempo real